Categoria: Impotência

Impotência Sexual

Impotência Sexual

É a dificuldade em ter ou em manter uma ereção. O pênis não fica suficientemente rígido (ereto) para permitir a penetração e um desempenho sexual satisfatório. A impotência sexual ocorre quando não chega sangue suficiente ao pênis ou o sangue não se mantém nele durante o tempo necessário para que a ereção aconteça.

PRINCIPAIS CAUSAS
Fatores orgânicos e psicológicos podem causar a Impotência Sexual, como diabetes, hipertensão arterial, doenças cardíacas, baixo fluxo sanguíneo, depressão, estresse, ansiedade e medo

SINTOMAS
Os sintomas da impotência sexual podem ser acompanhados ou não por outros tipos de disfunções sexuais, como redução da libido, ausência de orgasmo, ejaculação precoce ou retardada etc.

CONSEQUÊNCIAS
• Dificuldade ou falta de ereção;
• Perda da ereção durante o ato;
• Ejacular com o pênis pouco ereto.

Saiba mais: Androzene preço

DIAGNÓSTICO
Um dos métodos utilizados para o diagnóstico da impotência sexual é o ecodoppler peniano, exame que mede o fluxo arterial e analisa se existem obstruções arteriais penianas, ocasionando a impotência.

Outro método utilizado é o uso de injeções intracavernosas, ou seja, dentro do corpo cavernoso do pênis, a injeção serve para aumentar o fluxo sanguíneo das artérias, produzindo a ereção, o efeito é passageiro, entre 10 e 20 minutos, os pacientes que possuem problemas psicológicos respondem positivamente a esse exame por não terem algo orgânico.

TRATAMENTO
Existem vários tipos de tratamentos para a impotência sexual, como psicoterapia, reposição hormonal, medicação oral, autoinjeção, enrijecimento peniano por sucção e prótese peniana.

O tratamento é individual e depende de cada pessoa e seu estilo de vida, após a análise o médico irá prescrever o tratamento mais adequado. Fale hoje mesmo com nossos especialistas e desfrute novamente de uma vida sexual saudável.

Estimulantes sexuais naturais funcionam mesmo ou é tudo mito?

Estimulantes sexuais naturais funcionam mesmo ou é tudo mito?

Ostras, maca peruana e aquele vinhozinho são alguns dos alimentos e bebidas considerados afrodisíacos
Por Raquel Drehmer access_time 2 mar 2018, 06h30 chat_bubble_outline more_horiz
Siga o mdemulher no Instagram

Saiba mais: estimulante sexual

Desde antes de nossas bisavós, programas a dois que envolvam comer ostras, beber um belo vinho ou colocar temperos como gengibre e açafrão na receita são considerados afrodisíacos. Uma forma de intensificar a libido da mulher e do homem e preparar o clima para o sexo.

Ao longo do tempo, elementos são incluídos na lista de estimulantes sexuais naturais. Atualmente, as queridinhas de quem procura novas formas de esquentar o clima são a maca peruana e a tribulus terrestris.

Mas será que tudo isso funciona e faz mesmo o sexo ficar melhor e mais fácil? Conversamos com o urologista Carlos Da Ros, coordenador do Departamento de Sexualidade e Reprodução da SBU – Sociedade Brasileira de Urologia, e com Virginia Gaia, sexóloga com abordagem holística, para saber.

Veja também
Juliana Mavalli
AMOR E SEXO
Sua libido sumiu? Calma: falta de tesão nem sempre é um problema
query_builder3 dez 2015 – 17h12
A ciência não reconhece alimentos como afrodisíacos…
A rigor, não há comprovação de que alimentos e bebidas possam funcionar como estimulantes sexuais. “Não há evidências científicas de que alternativas naturais possam ter essa função”, afirma Carlos. “Isso significa que não há estudos suficientes com amostragem significativa de sujeitos que tenham usado tais substâncias versus sujeitos que tenham recebido placebos e os efeitos de cada um.”

Virginia reforça a visão científica, mas acrescenta que, em longo prazo, o consumo desses alimentos, bebidas e temperos pode significar uma melhora sexual quase por acaso: “É comprovado cientificamente que quem se alimenta bem tem uma saúde melhor no geral, o que interfere positivamente também na prática sexual.”

… Mas, na vida prática, os afrodisíacos funcionam, sim!
Apesar da falta de certificação oficial, na prática os afrodisíacos podem, sim, estimular o sexo. É o que os dois especialistas observam.

“Existe o fator emocional envolvido na dificuldade para o sexo, para a ereção. Sempre que há um problema dessa natureza, há algo na saúde mental a ser resolvido. Nesses casos, tudo que é tido como afrodisíaco funciona como uma bengala, como um placebo”, diz Carlos. O urologista conta que muitos pacientes relatam o upgrade que percebem na vida sexual depois que começam a consumi-los.


(LuckyBusiness/Thinkstock)

Pelo lado holístico, Virginia explica que “os alimentos e bebidas considerados afrodisíacos ganham força por serem usados em rituais sexuais. Eles funcionam porque todo seu preparo e a forma como são consumidos criam uma atmosfera ‘mágica’ para o sexo.”

E ritual aqui não tem nada a ver com simpatias, feitiços e coisas do tipo. Trata-se simplesmente da dinâmica de criar um clima sensual para curtir uma taça de vinho com um prato especialmente preparado com ingredientes especiais, por exemplo. Luzes baixas, talvez algumas velas acesas e uma musiquinha gostosa de fundo, com a clareza por parte das duas pessoas que tudo aquilo rumará para o sexo, complementam os estímulos.

Conheça melhor os principais alimentos considerados afrodisíacos
Com a ajuda dos especialistas, listamos os principais alimentos afrodisíacos e explicamos por que eles têm fama de estimular a libido e o sexo:

– Ostras – frutos do mar em geral são estimulantes do organismo, por serem ricos em zinco. As ostras têm o adicional de estarem em conchas, historicamente ligadas ao feminino, por sua alusão ao formato da vagina.

– Chocolate – ativa a produção do neurotransmissor serotonina, ligado ao desejo. Há registros de muitos séculos atrás, antes da descoberta das Américas, de rituais sexuais das populações indígenas com uma massa de cacau muito semelhante ao chocolate que conhecemos hoje.

– Gengibre, açafrão, canela e pimenta – são vasodilatadores, e tudo que estimula a circulação facilita a ereção e a lubrificação.

– Vinhos – também são vasodilatadores. A fama de afrodisíacos vem desde a época da adoração romana por Baco, o deus do prazer (e também do vinho, dos excessos e da natureza), quando vinho e uvas eram usados em grandes festas.

Veja também

GASTRONOMIA
Aprenda a escolher o vinho de acordo com a uva
query_builder7 abr 2017 – 19h04
– Oleaginosas – aqui há um pouquinho de lenda urbana. Castanhas, amêndoas e nozes eram muito usadas em rituais sexuais pagãos do Hemisfério Norte apenas por serem mais comuns e abundantes por lá, devido ao clima. O hábito acabou tornando-as presentes nesses momentos em todo o mundo. Pelo menos são bem gostosas! 🙂

– Tribulus terrestris – também conhecida como videira da punctura, é uma planta que nos anos 1970 foi anunciada como alternativa natural para a elevação da produção de testosterona, o que aumentaria a libido em ambos os sexos.

– Maca peruana – é considerada uma versão andina do tribulus terrestris, com os mesmos efeitos.

– Ginseng – facilita a ereção e aumenta a libido, especialmente dos homens. Um estudo realizado na Universidade de Guelph, no Canadá, comprovou a função da raiz na melhora da vida sexual.

E se nada disso funcionar como afrodisíaco?
Há alternativas medicamentosas em forma de comprimidos, de injeções e mesmo de próteses penianas. Para as mulheres, o uso de um bom lubrificante à base d’água durante o sexo pode ajudar a relaxar e aproveitar melhor o sexo.

O urologista Carlos recomenda que a pessoa com muita dificuldade passe por um check-up completo e verifique como estão a cabeça, os hormônios e o organismo como um todo, pois algumas alterações podem interferir na libido e no desempenho sexual.

Não desistir e se dedicar à ritualização do sexo é o conselho de Virginia para dar uma força para a libido. “Não é só o comer e o beber, é o aproveitar tudo isso com os cinco sentidos. À medida que o casal vai passando pelo olfato, pelo paladar, pelo tato, o efeito desses rituais se mostra excepcional”, conclui.